segunda-feira, 13 de junho de 2011

CORRETA SINALIZAÇÃO DE EXTINTORES


A correta sinalização de um extintor faz-se através de dois sinais: um para indicar a sua exata localização e outro para identificar o agente de extintor, ou "tipo de extintor” (agente de extintor é o produto existente no interior, por exemplo água pulverizada, pó químico ou CO2). O sinal de indicação da localização do extintor, de acordo com a norma brasileira ABNT NBR 13434-2 e diversas legislações, deve ter o símbolo do equipamento (extintor), uma forma quadrada ou retangular e a cor vermelha. Como é um sinal de localização deve ser colocado a uma altura elevada (superior a 1,8m) para que não fique obstruído mesmo se uma pessoa ou objeto se encontrar em frente ao extintor (fig.1). O objetivo deste sinal é garantir que os usuários localizam o extintor a qualquer distância, mesmo que a visualização deste não seja possível. Quando necessária a utilização do extintor, deveremos saber também para que tipos de fogos ele é adequado. Neste caso é necessária a utilização de um sinal com instruções e informações complementares (símbolos e textos explicativos), concebido para ser lido a uma distância curta (próximo do extintor). O usuário deste sinal é apenas a pessoa que for utilizar o extintor e por isso deve ser instalado entre os 1,3m e 1,7m (ao nível de leitura). É comum vermos sinais com o símbolo do extintor e com a descrição do agente extintor. É um erro! Estes sinais devem ser visíveis no escuro (devem ser fotoluminescentes) e se forem colocados a uma altura baixa deixam de ser visíveis quando alguém estiver perto do extintor (fig.2) e se forem colocados a uma altura elevada, como refere a norma, os textos deixam de ser legíveis (fig.3). O sinal de agente extintor tem vantagens adicionais:
1 - Como é instalado imediatamente por cima da cabeça do extintor, na ausência de luz, ilumina a cabeça do extintor, identificando exatamente a altura a que o extintor está localizado.
2 - Os textos adicionais são complementados com imagens de maneira a que possa ser interpretado por estrangeiros e analfabetos.
3 - Pode ter espaço para numeração do extintor (identificação patrimonial ou seqüencial). Esta numeração é repetida no próprio extintor de maneira a que sempre que haja manutenção a localização dos extintores não seja trocada. Não podemos correr o risco de trocar um extintor de CO2 por um de água, por exemplo.
4 - A numeração dos extintores permite fazer uma perfeita identificação dos equipamentos podendo assim facilmente fazer todo o rastreamento do equipamento, de acordo com o registro no Relatório Geral de Serviços (RGS).